domingo, 2 de agosto de 2015

O fruto de um sonho

SANTUÁRIO DAS MÃES

       Distante aproximadamente 45 km de Porto Alegre, este belo Santuário pertencente à Diocese de Novo Hamburgo localiza-se no bairro Alpes do Vale, antigo bairro Roselândia, na Cidade de Novo Hamburgo, RS. Chega-se a ele, no topo de graciosa colina 300 metros acima, através da rodovia RS-239, acessando a Rua Germano Friedrich, num caminho de magníficas paisagens naturais.

       Fruto de uma idéia que começou a tomar forma pelos anos 1990, o Santuário é uma homenagem a todas as mães, sem qualquer distinção, e é dedicado a “Maria Imaculada, Mãe Evangelizadora”, sua Padroeira.  





      Foi projetado pelo arquiteto Carlos Peixoto e teve sua pedra fundamental lançada no dia 30 de agosto de 1998, sob a bênção do Bispo Dr. Hermann Josef Spital, de Trier, Alemanha, durante visita que fez à Diocese de Novo Hamburgo.

      As obras de sua construção tiveram início em março de 2000, a cargo dos engenheiros Norberto Scherrer e Irmãos, mas só foram concluídas após a remodelação do Altar e do Presbitério, encargo este confiado à arquiteta, urbanista e artista plástica Miriam Reichert. Esta parte do trabalho teve início no dia 5 de janeiro de 2004. Três meses depois, em 5 de abril de 2004, data coincidente com o aniversário de emancipação de Novo Hamburgo, o Santuário, finalmente, recebeu a bênção inaugural.  




       À frente do Santuário vemos uma torre com 4 sinos inaugurada no dia 21 de março de 2010 pelo Bispo Diocesano Dom Zeno Hastenteufel. Fabricados pela “Fundição Artística Paulistana”, empresa tradicional da Família Angeli, de São Paulo, estes sinos têm as seguintes características: 

       O primeiro pesa 2080 quilos; tem uma altura de 1,83m e 1,53m de diâmetro da boca; sua nota musical é dó e é dedicado a Maria Imaculada – Mãe Evangelizadora. O segundo pesa 1050 quilos, tem a altura de 1,40m e diâmetro da boca de 1,19m; sua nota musical é mi e é dedicado a São Willibrordo, segundo padroeiro do Santuário. O terceiro sino pesa 550 quilos, tem a altura de 1,08m, diâmetro da boca é de 0,97m e sua nota musical é lá; é dedicado a São João Vianney e São Vicente Pallotti. O quarto sino pesa 310 quilos, tem 0,87m de altura, 0,79m de diâmetro de boca e sua nota musical é si; é dedicado a São Francisco Xavier e Santa Terezinha








       A imagem da Padroeira é obra do artista Ferdinand Stuflesser, radicado em Ortisei, região de Trento, Itália, oferecida pelo benfeitor Sr. Odivo Schick, proprietário da indústria de saltos e cepas “SACE”, que também doou os setenta bancos do Santuário, confeccionados em madeira de ipê. 


       As fotos que mostro foram feitas em duas vistas que fiz ao Santuário, a primeira no dia 20 de maio e a segunda em 1 de agosto de 2015.

       Extraí todos os dados acima do livro “SANTUÁRIO DAS MÃES – História e Mística”, de autoria do Monsenhor Oscar João Colling, editado por Mons. Airton Luiz Haak, Reitor do Santuário das Mães, Novo Hamburgo, RS, com aprovação do Bispo de Novo Hamburgo, Dom Zeno Hastenteufel, em 8 de julho de 2013.

Evandro 

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Por terras lusitanas - IX


NOVAS FOTOS DE LISBOA
(continuação)

      Concluindo a postagem que intitulei de “Novas fotos de Lisboa”, vêm agora mais onze fotos, um pouco mais iluminadas do que as precedentes, pois nesses dias o irmão Sol, ainda que um pouco tímido, deu os ares de sua graça e coloriu um pouco mais os cenários lisboetas. 

      Lisboa, a meu ver, é gloriosa quando a luz solar se irradia pelas suas colinas e envolve as ruas, praças, monumentos e tudo mais que faz parte desta Cidade encantadora.  

      Hoje, além das duas últimas fotos que mostram o “Eléctrico 28 / Prazeres” e uma das ladeiras que fazem parte de seu itinerário, vemos também o Jardim da Estrela (duas fotos), belíssimo Parque situado no bairro de mesmo nome, a Assembléia da República (Palácio de São Bento) em quatro fotos, sendo uma (parcial) do bairro onde se situa e duas feitas na parte interna do saguão principal, e a Praça Luís de Camões (três fotos), com a Câmara Municipal e o belo monumento ao grande Poeta. 







 

     Por hoje é isto. Espero que estejam gostando.

Evandro 

terça-feira, 28 de julho de 2015

Momentos


NATUREZA E UM POUCO DE GENTE

    Meu acervo sempre guarda fotos que, num primeiro momento, não me motivo a publicar. As causas são variadas: tema repetitivo, falta de originalidade, falhas na exposição, erros de enquadramento... Assim, costumo deixá-las em quarentena até que, num dia qualquer, decido revê-las, já decidido a arquivá-las em definitivo. Algumas têm sorte, pois num segundo olhar resolvo dar-lhes a oportunidade sempre negada a muitas delas.

    Foi o que aconteceu com estas nove fotos. Depois de examinar cada uma julguei que bem mereciam um tratamento mais condescendente. Assim, ei-las aqui, depois de terem permanecido no limbo por algum tempo. 








    Pouca coisa tenho a dizer sobre elas. São de locais já fotografados dezenas de vezes, mas que por isto mesmo mostram alguma diferença ou particularidade que anteriormente não foram percebidas. 

Evandro 

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Por terras lusitanas - VIII


NOVAS FOTOS DE LISBOA

    Para esta postagem selecionei onze fotografias, grande parte delas feitas em dias nublados, quando o sol negou-se, incondicionalmente, a aparecer. Apesar disto gostei dos registros que hoje compartilho com vocês.  

    Vemos o Cassino de Lisboa e imediações (três primeiras fotos), a passagem do Arco Grande de Cima (Campo de Santa Clara), o Aqueduto das Águas Livres, o Elevador de Santa Justa, a fachada do Museu Militar, a Estação de Santa Apolônia, detalhe do Monumento aos Navegantes (também denominado “Padrão dos Descobrimentos”) e a Torre de Belém (duas últimas fotos), que já apareceu em postagens anteriores. 







 

    Aos poucos e vagarosamente as fotos vão saindo do arquivo. Se quiserem comentar, fiquem à vontade.

Evandro