quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Flagrantes – VII


SANTA CATARINA
Postais para todos os gostos

BIGUAÇU – VILA DE SÃO MIGUEL
– CAPELA DE SÃO MIGUEL –

    Com estas fotos da Matriz de São Miguel, concluo minha rápida incursão pela Vila de São Miguel, no Município de Biguaçu, SC. Lamentavelmente não pude entrar na bela igreja, tendo que me contentar em fotografá-la só externamente. Apesar disto, as fotos podem dar uma idéia da verdadeira jóia que é esta construção histórica e o seu valor como peça inalienável de um tesouro cultural que merece ser apreciado. 












   Registros históricos informam que no século XVII, Frei Agostinho da Trindade, vigário de Desterro (como se chamava Florianópolis na época), sugeriu ao rei de Portugal, D. João V, o envio de gente para povoar os arredores da Ilha de Santa Catarina. O rei viu nessa sugestão uma oportunidade para resolver os graves problemas dos habitantes dos Açores, um arquipélago português a meio caminho entre a Europa e a América do Norte, devastado pela fome.

   Isso fez com que milhares de famílias das Ilhas do Pico, Terceira (em maior número), Faial, Flores e Santa Maria ( esta em menor número) partissem para a aventura de colonizar uma região da qual nunca sequer tinham ouvido falar. Dentre as inúmeras freguesias fundadas na época (por volta de 1750), estava a de São Miguel, às margens da Baía Norte, fronteira à Ilha de Santa Catarina.

   Pouco depois, os espanhóis invadiram a região, e São Miguel foi refúgio da população ilhoa, tornando-se capital provisória da Capitania. Assinado o Tratado de Santo Idelfonso, em 1778, foram-se os espanhóis e São Miguel voltou a sua vida pacata de aldeia de pescadores, sacudida apenas pela célebre visita de D. Pedro II a Desterro, em 1845, ganhando então sinos novos para a Igreja.

   O velho casario desaparecia com o tempo, à medida que São Miguel perdia importância econômica e a população jovem partia para Biguaçu e Desterro. Da arquitetura açoriana, testemunha de uma época de opulência, sobressaem, além do sobrado que abriga o Museu Açoriano, a Igreja de São Miguel, inaugurada em 9 de agosto de 1747.

Evandro

* * *

Obtive os registros históricos e comentários que fiz nestas postagens, nos locais visitados, em placas e informações disponíveis a turistas e visitantes. Grande parte destes dados e informações, porém, extraí destes sites, os quais sugiro que sejam consultados por quem tiver interesse no tema:


  

Nenhum comentário: